Capitulo 2 - Crime- parte 2

Olá pessoal , espero que gostem mesmo... ;)

se gostarem, ou nao.... comentem sempre.

Digam que parte mais gostaram e a que gostaram menos, se gostaram das musicas etc...

E estava aqui a pensar, provavelmente vou arranjar uma capa para o meu livro e as fotos das personagens... o que acham????

bem, nao vos vou chatear mais

enjoy

 

Parte 2

 

Acordei , e estava uma manha de verão quente… os pássaros cantavam e via o sol a entrar pela janela do meu quarto do hospital…

Vi o Din sentado numa poltrona ao pé da cama, estava a olhar para o chão com olhar preocupado…aliás, já era de esperar, afinal…é o Din.

- Então mano?! – Sussurrei, logo de seguida, levantou-se e sentou-se ao meu lado na cama.

- Estas bem? Precisas de alguma coisa? Deves estar com fome… - disse ele com uma rapidez extremamente irritante.

- Hei! – Gritei – tem calma, isso ainda te faz mal! Estou bem e não preciso de nada… - suspirei não queria que ele se preocupa-se …

- O que é que te deu para saíres de casa , com tiros lá fora??? - Agora era ele que estava a gritar - Sabes bem como é que os pais morreram , queres seguir-lhes as passadas?!? Eu preocupo-me contigo, e não podes ser tão irresponsável!! – A voz dele ecoava no quarto, ele estava-se a passar mas com ração, e eu sei disso…

-Desculpa, não queria preocupar-te… Nunca quis

- Eu sei, mana. Mas começa a ser mais responsável. Se eu te perder perco tudo… - agora já falava mais calmamente. E eu posso jurar que vi uma lágrima nos olhos dele.

Ficamos ali um bocado em silêncio. Comecei a organizar as ideias: tiro, assaltos, luzes, 2 ambulâncias, policia… Era tudo tão bizarro para mim…

- Afinal o que é que se passou?

- Pois as coisas não foram fáceis…

- Como assim ‘não foram fáceis’?

- Aparentemente, assaltaram o prédio. Mais precisamente o 501…

- O 501 ?? O do Sr. Félix???

- Sim, e parece que ele ofereceu resistência. Deram-lhe um tiro…

- Como é que ele está?! – Sentei-me de repente na cama. O Sr. Félix era um homem espectacular… tinha 2 cães, e eu adorava-os. Era um homem com os seus 60 anos, nunca casou… e desde que me lembro, ele sempre viveu no 501.

- Infelizmente, ele não resistiu. O tiro acertou-lhe num pulmão…

Aquilo sim , chocou-me. Respirei fundo, o Sr. Felix morto… Ele era tão boa pessoa… a vida não é mesmo justa.

 Ao longe comecei a ouvir um som de saltos de sapatos a baterem no chão, ela era tão previsível…

- Cat!! – disse eu com um sorriso nos lábios. Precisava dela para lhe contar acerca de Ian e do Sr.Felix.

- Oi pessoal – disse ela com uma voz feliz e viva. O Din olho-a como se disse-se ‘ Tas tão feliz porque? Mataram o Sr.Felix…’  e também um pouco assassino…

- Ok, fiquem a falar que eu tenho que ir trabalhar … - O Din sabe mesmo quando esta a mais…

Deu-me um beijo na testa e …

- Hoje vais ter alta, eu venho-te buscar ok? – assenti com a cabeça.

Ele saiu e a Cat ocupou o sítio dele na cama ao meu lado.

- O que é que se passou?? – perguntou preocupada.

- Então – respirei e comecei – Estava em casa, normalmente, e a luz faltou. Fui surpreendida pelo Ian, que me disse para não sair, que ele ia tratar disso… ouvi um tiro e saí – A Cat olhava-me com atenção… parecia que ela estava a ver um filme, sim talvez isto desse para um filme…- Depois a subir alguém chocou comigo, talvez o assaltante, e depois o Ian trouxe-me para aqui. Agora soube que o Sr. Félix levou um tiro do assaltante  e morreu … E só isto.

- Só isso?!! Meu deus … espera ai um segundo… - e levantou a mão – Quem é o Ian? – sussurrou como se fosse um segredo. Ri-me

- É o novo vizinho de cima… mesmo por cima de nós. Mora com a irmã Miriam e com o amigo Kyle…

- Então… o tal Ian entrou-te em casa ??

- Sim, estranho não??

- Muito…

- Olha amanha é domingo. Segunda-feira vais á faculdade???

- Sim, claro…

 

(…)

 

Já estava tudo pronto para sair do quarto do inferno.

- Então pequenina, vamos?? – O Din já estava muito melhor, a morte do Sr. Félix também o afectou um pouco.

- Sim claro!!! – Eu estava feliz, ia ter muito tempo para deprimir em casa sozinha á noite. Com a Cat na disco e o Din a estudar, eu ia ficar sozinha…a engordar ainda mais -.-

- Que horas são mano ? – perguntei quando já íamos os dois no elevador para o parque de estacionamento. A Cat estava na faculdade, não me podia esquecer de lhe pedir os apontamentos…

- São 5 da tarde, agora vou-te deixar em casa. Tenho que ir a casa de um amigo acabar um trabalho…

- Ok não á problema. Voltas a que horas?? – Espero que venha a casa antes de ir trabalhar…

- Hum, só amanha de manha. Vou directamente de casa do meu amigo para o colégio.

O elevador abriu-se e fomos para casa…

 

(…)

 

E aqui estava eu. São precisamente 9:30h da noite e a Cat está-se a preparar para ir sair. Ela ofereceu-se para ficar comigo, só que eu não queria estragar a noite a mais ninguém…

- Bem amor, vou indo… Volto tardinho ok? Melhor dizendo cedinho… - E riu-se. Eu estava sentada no sofá da sala a olhar para a televisão, ela estava atrás de mim. Virei o pescoço.

- Ok Cat… vai lá … mas não bebas muito – Ela estava fenomenal, linda como sempre…

- Ok, vou tentar não beber muito… - e riu-se mais uma vez – Vá Xau… - e saiu tão depressa que nem fechou a porta atrás de mim …

- Depois tenho que ir fechar aquilo – sussurrei para mim

Estava a ver a única novela que seguia, era uma brasileira … gosto muito de novelas brasileiras… Quando fui surpreendida

 

- Boa noite, Ree

 

 

Espeo que tenham gostado ...e comentem

´

obrigado por tudo

sinto-me: optima
música: Jace Everett – Bad Things
tags:
publicado por RiiBaptista às 15:51 | link do post | comentar